CONSERVAÇÃO DOS PRODUTOS

 

Os produtos Santa Lolla são fabricados com diversos materiais e, por isso, é importante que no momento da compra você confira se a matéria-prima utilizada na confecção do produto atende à sua expectativa, para a finalidade do uso.

A escolha errada de um calçado ao biótipo ou a finalidade a qual ele se destina, pode gerar desconfortos e até mesmo patologias a quem já possui uma pré-disposição em desencadeá-las.

Ao ter o primeiro contato com o produto, é fundamental que se realize o teste de calce, conferindo se o modelo está confortável e se a numeração está correta. Pés inchados ou machucados podem alterar o calce e interferir na numeração e em noções de conforto.

DICAS DE CONSERVAÇÃO

Após a compra, o produto exige alguns cuidados relacionados ao uso, higienização e armazenamento, que influenciam diretamente na durabilidade do bem e são de responsabilidades exclusiva do consumidor.

É necessário que o calçado seja higienizado antes do armazenamento e que o local de acondicionamento seja seco e arejado, permitindo que ocorra a ventilação do produto.

Nunca lave ou mergulhe o produto diretamente na água. Caso isso ocorra por acidente, deixe secar a sombra e em temperatura ambiente. Nunca utilize estufas e centrífugas, nem o exponha diretamente ao sol para secá-lo.

A chuva também pode contribuir com a formação de manchas ou danos aos produtos. A acidez da água pode comprometer a sua cor original, deformar o item ou iniciar processos de descolamento.

Os produtos devem ser armazenados em caixas e sacos específicos. A caixa de papelão onde o produto é armazenado possui uma abertura para a entrada de ar, fazendo com que o produto respire e evite mofar. Caso opte por armazenar em sacos, estes só podem ser de TNT. Em hipótese alguma, armazene em sacos plásticos.

Os modelos que possuem rebites, cristais, pedras e elementos colados ou presos por garras, necessitam de cuidados ainda maiores para que os adereços não soltem.

Os enfeites são componentes delicados e podem sofrer avarias caso haja fricção ou atrito com outras superfícies.

Cuidado redobrado deve ser dado ao calçado quando em contato com pavimentos irregulares, rústicos ou que tendam a provocar agressões ao salto ou a seus componentes, não existindo garantia a esse tipo de dano.

Nunca utilize produtos químicos como álcool, acetona, alvejante ou detergente para limpeza dos produtos. Quando a higienização permitir o uso de panos levemente umedecidos, a solução deve ser apenas de água e sabão neutro. Todos os produtos que possuem peças em metal, se expostos a ambientes marinhos, podem sofrem agressões devido a maresia, fazendo com que as peças percam o brilho e oxidem.

Roupas com tingimento mal fixadas ou mesmo molhadas, em contato com bolsas ou calçados, podem provocar manchas irreparáveis. No caso de produtos claros os cuidados devem ser redobrados, pois sujam e mancham facilmente. Roupas escuras costumam manchar bolsas claras.

Excesso de peso e volume deformam bolsas e carteiras, causando danos às costuras, alças e zíperes.

Destacamos ainda que, perfumes que contenham álcool podem manchar o forro e o material de sua bolsa. Gorduras como azeite, óleo, maionese, batons, tinta de canetas e objetos pontiagudos, também são agentes causadores de danos irreparáveis e que não são cobertos pela garantia.

Cada material necessita de cuidados específicos durante a limpeza. Confira:

COURO LISO – Esse tipo de material não deve ser lavado, apenas limpo com pano branco seco ou levemente umedecido com água e sabão neutro, sem adição de qualquer outro produto químico.

COURO COM PÊLO – Neste tipo de material a camada de pelo do animal é mantida. Portanto, podem ser observadas falhas naturais características da pele do próprio animal. O uso intenso dos produtos com essas características pode causar a queda dos pelos nas regiões das costuras e viras.

CAMURÇA E NOBUCK – Esses são materiais que absorvem mais sujeira. Por esse motivo, precisam de cuidados mais frequentes. Para a manutenção aconselhamos o uso de uma escova com cerdas macias para o NOBUCK e de uma escova de cerdas mais firmes para a CAMURÇA. Esses produtos não podem ter contato com cremes, pastas, brilhos instantâneos ou excesso de umidade. Para melhor conservação e prevenção recomenda-se a utilização de renovadores de couro e impermeabilizantes, atentando-se sempre a forma de manuseio recomendada no rótulo destes produtos. Por possuírem cores mais intensas, podem soltar um pouco da pigmentação nos primeiros dias de uso ou quando em contato com umidade.

VERNIZ E METALIZADOS – Esses produtos são frágeis e estão sujeitos a danos caso ocorra atrito, fricção ou excesso de umidade. Aconselhamos sempre mantê-los armazenados em saquinhos de TNT para que não arranhem ou manchem em contato com outros materiais.

CORTIÇAS, LONAS E TECIDOS – Esses tipos de materiais não podem ser expostos à umidade excessiva ou a contato com produtos químicos. Sua limpeza deve ser efetuada apenas com panos brancos levemente umedecidos em água e sabão neutro.

JUTA E SISAL – São produtos naturais produzidos artesanalmente, por isso, não podem ter contato excessivo com umidade ou produtos químicos. Devem-se evitar atritos ou fricção. Para sua limpeza aconselhamos o uso de uma escova de cerdas macias para não desfiar o material.

MATERIAL TECNOLÓGICO – Assim como os produtos de couro, os materiais tecnológicos devem ser armazenados em lugares arejados. Ambientes úmidos ou com temperaturas elevadas podem ocasionar uma reação química denominada hidrólise, fazendo com que o material comece a “esfarelar”. Por esse motivo, os produtos feitos com material tecnológico recebem uma espécie de impermeabilização, que prolonga a sua vida útil. Portanto, os cuidados com a armazenagem e a limpeza são de extrema importância para prolongar ao máximo a impermeabilização aplicada no material.